Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

IDÉIAS FILOSÓFICAS DO SÉCULO XX



AS CORRENTES FILOSÓFICAS ATUAIS.

"O homem é visivelmente feito para pensar e toda sua dignidade, e todo o seu mérito, e todo o seu dever consiste em pensar corretamente." Pascal

A  FENOMENOLOGIA

É mais um método do que uma doutrina. Fundamentalmente, consiste em colocar entre parêntese todo o julgamento, todo conhecimento sobre o qual se tenha a menor dúvida. Só quando essas dúvidas estiverem dissipadas, faz-se Filosofia como rigor científico. Seu criador foi o alemão Edmund Husserl.

EXISTENCIALISMO

Martim Heidegger (1889-1976) foi o principal criador do existencialismo. Seu existencialismo bastante influenciado por Husserl, propunha-se a partir para o que Morente chamou de a terceira navegação da Filosofia. Opondo-se ao Idealismo (cuja afirmação básica era de que só através do pensamento puro se alcança o conhecimento), os existencialistas batiam-se por uma Filosofia que não estivesse além do humano. Uma Filosofia, enfim, na primeira pessoa. "Só se adquire o conhecimento vivendo a realidade", dizem eles . Segundo Heidegger, essa vivência se dá, sobretudo, pela angústia, mediante a qual o homem toma consciência de que é um ser frágil num mundo cruel e absurdo, onde o seu destino é a morte. Mas, apesar de frágil, o homem é livre, é aquele que escolhe. Essa afirmação de liberdade, comum a todos  os existencialistas foi sublinhada por Sartre, o mais popular representante da escola "Como é impossível não escolher, sou responsável não apenas por mim, mas por todos os outros homens, pois sua liberdade depende da minha". Tal conceito leva à necessidade do enganjamento; daí, sem dúvida uma das razões de sua aceitação entre os que procuram a ação pública.

PERSONALISMO

Tem em Mounier seu mais conhecido representante. Como Sartre, também foi um homem de ação, influenciado decisivamente a renovação ainda em curso da Igreja Católica. Atacou a ordem econômica, social e política do mundo contemporâneo (desordem estabelecida, segundo sua palavas) propôs uma revolução que começaria pela criação de estruturas, nem capitalistas, nem comunistas, que chegariam à satisfação das exigências do homem, à liquidação do egocentrismo, ao primado da vida moral, à passagem de "indivíduo a pessoa".
De certa forma o personalismo é também a Filosofia de Teilhard de Chardim (1881-1955), sacerdote católico cujas obras só puderam ser divulgadas depois de sua morte. Partindo de suas experiências como arqueólogo (foi ele quem descobriu o fóssil conhecido como Homem de Pequim), tentou uma conciliação entre fé e Ciência e propôs nova interpretação à Teoria da Evolução. Na teoria  teilhardiana, o homem é o eixo de toda a construção cósmica. A crise que hoje assistimos não é mais do que a quebra dos últimos elos com a idade neolítica. Terminará muito cedo e, no futuro, o homem estará dominando todos os conhecimentos.

ESTRUTURALISMO

Nasceu com o Belga Lévi-Strauss, que viveu alguns anos no Brasil, no início da década de 30. hoje, aquele conhecido etnólogo, que estudadva os índios da Região Central, é uma figura de destaque no pensamento contemporâneo. Examinando e comparando as atividades inconscientes, elementares e essenciais no interior dos agrupamentos humanos que são as sociedades, Lévi-Strauss concluiu a  existência de algo comuma a todas elas. Assim, para além das diferenças de raças e níveis de civilização, concebe uma unidade fraternal entre homens, que se reconhecem nos mesmos atos e na mesmas aspirações fundamentais.

DIRLEY DOS SANTOS

SOLA GRACIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário