Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 8 de outubro de 2013

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 -
DO CSARISMO AO BOCHEVISMO

I.     INTRODUÇÃO
            É importante informar a vocês que a Rússia é o país de maior extensão territorial do mundo, com 17 milhões de quilômetros quadrados, mas que chegou a ter 22 milhões de quilômetros quadrados antes da dissolução da União Soviética, em 1991.
            A Revolução Russa foi um dos movimentos revolucionários mais significativos da história da Humanidade. A REVOLUÇÃO RUSSA, REVOLUÇÃO BOLCHEVIQUES, REVOLUÇÃO DE 1917 OU REVOLUÇÃO DE OUTRUBRO alterou a geopolítica mundial e como movimento revolucionário, só é comparado pelos historiadores em termos de transformações ao movimento revolucionário que aconteceu no final do século XVIII na França, conhecido como REVOLUÇÃO FRANCESA.
            Porém é importante deixar claro que as duas tem embasamento políticos diferentes.
·        Revolução Francesa - Revolução Burguesa
·        Revolução Russa – Revolução comandada pelos menos privilegiados.
·         Revolução Francesa – Rei Luiz XVI
·         Revolução Russa – Czarismo Russo – Os Romanov.
            Todas as duas revoluções são exemplos de tomadas de poder de aristocracias que administravam os países durante muitos anos.
II.  À RÚSSIA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA CZARISTA
·        RÚSSIA CZARISTAEra uma ARISTOCRACIA IMPERIAL, (a aristocracia russa ficou conhecida como o absolutismo russo) que governou durante muito tempo e que governava nos moldes da concentração de poder, mantendo a burguesia Russa totalmente inoperante politicamente. Quem governava os ditames políticos e econômicos do Império eram os CZARES. (Césares, imperadores Romanos, Kaiser - Alemão).
Além disso, havia a união entre Estado e a Igreja Ortodoxa. O CSAR era o chefe do Estado e seu poder era considerado sagrado, isto é, a palavra do CSAR era considerada a vontade de Deus.
Na virada do século XIX para o XX, o Império Russo Czarista apresentava um extraordinário atraso em relação às demais potências europeias:
·                    ATRASO POLÍTICO Com todos os poderes centralizados nas mãos do czar. Não havia partidos políticos legalizados, embora as agremiações clandestinas fossem bastante atuantes. Delas, a mais importante era o Partido Social-Democrata Russo, (POSDR) que em 1903 que se dividiu em dois ramos: bolcheviques (marxistas radicais) e mencheviques (socialistas moderados).
·        ATRASO ECONÔMICOA economia ainda era basicamente agrária, praticada em latifúndios explorados de forma antiquada, através da exploração do trabalho de milhões de camponeses miseráveis.
A industrialização russa foi tardia, dependente de capitais estrangeiros e se restringia a algumas grandes cidades.
O desenvolvimento industrial russo iniciou-se no final do século 19, principalmente no governo do Czar Alexandre II, que foi possível apenas com o aumento de impostos e financiamento estrangeiro, principalmente para a exploração de petróleo e produção de aço.
·        ATRASO SOCIAL — A sociedade russa era ainda mais desigual que a sociedade francesa às vésperas da Revolução de 1789. Havia o absoluto predomínio da aristocracia fundiária, diante de uma burguesia fraca e das massas camponesas marginalizadas. O proletariado russo era violentamente explorado; mas já possuía uma forte consciência social e política e estava concentrado nos grandes centros urbanos — o que facilitaria sua mobilização em caso de revolução.
III.             A REVOLUÇÃO DE 1905
Em 1904-5, a Rússia entrou em guerra com o Japão, disputando territórios no Extremo Oriente, e foi derrotada.
Esse conflito repercutiu na Rússia, dando origem à Revolução de 1905 que Lenin mais tarde considerou um “Ensaio geral para a Revolução de 1917”.
A Revolução de 1905 consistiu em três episódios distintos, todos extremamente significativos:
·        O DOMINGO SANGRENTO Uma manifestação pacífica de 200 mil operários de São Petersburgo (então capital da Rússia) em frente ao Palácio de Nicolau II. Os manifestantes foram pedir diminuição da jornada de trabalho para 8 horas e salário mínimo e foram violentamente dispersadas pela Guarda Imperial, com centenas de vítimas. Esse acontecimento abalou profundamente a confiança do povo em seu imperador.
·        A REVOLTA DE “PONTEMKIN” — O “Potemkin” era um couraçado pertencente à frota da Marinha russa do Mar Negro. Sua tripulação rebelou-se ao saber que seria enviada para lutar contra os japoneses. Os demais navios da esquadra não aderiram à revolta do “Potemkin”, cujos tripulantes acabaram refugiando-se na Romênia. De qualquer forma, se tratava de um motim em uma grande unidade da Marinha Russa, evidenciando que as Forças Armadas já não podiam ser consideradas sustentáculos fiéis da Monarquia.
·                    A GREVE GERAL Em São Petersburgo, Moscou e Kiev, os operários (trabalhadores) entraram em greve geral. Apesar da repressão militar, os trabalhadores resistiram por algumas semanas, sobretudo em Moscou.
Dois fatos importantes ocorreram durante essa greve:
·                    Organização dos SOVIETES - (Era uma organização de trabalhadores que representavam as mais diversas regiões da Rússia. Quase sempre formada por camponeses e proletários, também representavam os militares, na maior parte das vezes, de baixa patente. Quando da subida de LÊNIN ao poder, este defendia que o governo deveria ser entregue aos SOVIETES, ou seja, a esses conselhos, em outras palavras, o povo)
·                    Criação da DUMA LEGISLATIVA, - Frente à pressão popular, o czar Nicolau II se viu sem saída e convocou uma Assembleia Constituinte conhecida como DUMA LEGISLATIVA (significa parlamento em russo) que teve sua função muito limitada e sem grande participação no poder, mantendo um regime totalmente centralizado e muito autoritário nas mãos do Czar.
·                    Com isso o czar conseguiu manter-se no poder, e uma vez que conseguiu reequilibrar as suas forças, dissolveu a DUMA passou a perseguir, prender e até mesmo a matar pessoas contrárias ao regime czarista. Dessa forma, o principal líder dos sovietes, Lênin, teve de exilar-se na Suíça.
 MENCHEVIQUES E OS BOLCHEVIQUES
            No século XIX, os movimentos de oposição ao regime czarista russo abriram portas para a formação do chamado Partido Operário Social-Democrata Russo (POSDR). Através desse partido, observamos a aglomeração de algumas lideranças políticas visivelmente influenciadas pelos VALORES DO SOCIALISMO MARXISTA e interessadas em dar fim às imposições do governo vigente.
            Apesar de possuírem interesses próximos, os integrantes do POSDR estabeleceram a criação de duas alas políticas fundamentais para o partido. Afinal de contas, apesar de buscarem o fim do czarismo, os social-democratas russos não abraçavam um único projeto de reconstrução do país. Foi nesse contexto em que observamos o desenvolvimento das alas MENCHEVIQUES e BOLCHEVIQUES.
MENCHEVIQUES (do russo menshe, que significava “minoria”)
·        Defendiam uma revolução moderada, permitindo primeiro a democracia e o pleno desenvolvimento do capitalismo para só depois implantar o socialismo.
·        Acreditavam que a BURGUESIA deveria liderar a nova república a ser constituído após a queda do Czar Nicolau II. Dessa forma, as forças produtivas seriam devidamente ampliadas para que uma revolução socialista acontecesse décadas mais tarde.
·        Tomaram o poder em FEVEREIRO de 1917, quando invadiram o palácio de Inverno e o Arsenal da cidade de Petrogrado, e assumindo o poder, sob a liderança do Príncipe LVOV.
·        O governo de LVOV passou a receber duras oposições dos BOLCHEVIQUES, influenciados pelas ideias de LÊNIN.
·        Por causa da oposição, os MENCHEVIQUES, proveram a substituição de LVOV, colocando um grande líder militar chamado ALEXANDRE KERENSKI, porém mesmo assim não atendeu as reinvindicações dos BOLCHEVIQUES e manteve a Rússia na Guerra.
·        Para os BOLCHEVIQUES o governo do MENCHEVIQUES se tornou insustentável e os BOLCHEVIQUES tomaram o poder.
BOLCHEVIQUES (do russo bolshe, que significa “maioria”)
·        Os bolcheviques defendiam uma mudança radical na política para seu povo, defendendo uma revolução socialista armada, caso necessário.
·        O líder dos BOLCHEVIQUES foi Vladimir Lênin, acreditavam que o governo deveria ser diretamente controlado pelos trabalhadores. Com isso, a REVOLUÇÃO PROLETÁRIA seria a responsável direta pelas transformações que modernizariam a economia Russa e daria fim aos contrates sociais que marcavam o país.
·        A base teórica do bolchevismo era o MARXISMO-LENINISMO. Lenin definia o BOLCHEVISMO como a aplicação do marxismo às condições específicas da época.
·        BOLCHEVISMO fazia oposição sistemática a Guerra de 1914-18 como também ao CSARISMO.
·        O BOLCHEVISMO chamou à REVOLUÇÃO DE FEVEREIRO a REVOLUÇÃO BURGUESA e à DE OUTUBRO a REVOLUÇÃO PROLETÁRIA, fazendo assim passar o seu próprio Regime pelo reino da classe proletária e a sua política econômica pelo socialismo.
·        Nesse contexto, Lênin – com a publicação das “TESES DE ABRIL” – denunciou o papel limitado do novo governo no atendimento das causas populares.
            No início de novembro, os BOLCHEVIQUES já tinham organizado uma força militar revolucionária que logo derrubaria a administração menchevique. A partir de então, Lênin e outros líderes do partido promoveram mudanças nas estruturas políticas e econômicas do país. Ao mesmo tempo, um grande exército de proletários foi organizado para conter as forças reacionárias que se opunham à experiência revolucionária.
IV.             BOLCHEVIQUES NO PODER
4.1.     TRATADO DE BREST-LITOVISK – Logo após Lenin assumir a liderança do novo governo, os Russos assinaram este tratado que retirou a Rússia da Primeira Guerra.
4.2.       REAÇÃO BURGUESA - Os Burgueses apoiados pelas Nações Capitalistas Internacionais organizaram o EXÉRCITO BRANCO com o objetivo de impedir o processo de socialização e derrubar o governo BOLCHEVIQUE, a reação dos revolucionários comunistas foi à organização do EXÉRCITO VERMELHO e o resultado foi uma guerra civil em 1919. O Exercito vermelho venceu a guerra e o governo dos revolucionários se consolidou no governo e abriu caminhos para mudanças radicais.
4.3.     O ESTABELECIMENTO DA NEP – (Nova Política Econômica) – As primeiras tentativas de Implantação do Comunismo não foram bem sucedidas, pois a entrega das indústrias a os operários sem experiência resultou em várias falências. A solução foi à criação da NEP (Em linhas gerais, passou pela entrega das pequenas explorações agrícolas, industriais e comerciais à iniciativa privada, tentando assim desesperadamente fazer a nascente União Soviética sair da grave crise em que se achava mergulhada).
4.4.     A UNIÃO DAS REPÚBLICAS SOCIALISTAS SOVIÉTICAS (URSS) –
              O território do Antigo Império Russo era composto por várias nações submetidas à estrutura czarista da dinastia Romanov. A revolução tinha de alguma forma desestruturada a relação com estas nações que compunham o Império Russo, agora deveria então reestruturar esta relação.
               Eram aproximadamente 15 nações que compunham a URSS. A URSS nasceu em 1922 e se tornou uma das maiores potências do planeta disputando a hegemonia mundial com os EUA durante a chamada Guerra Fria.
4.5.      A CRIAÇÃO DO SOVIETE SUPREMO – Formado por representantes de todas as repúblicas. Com o passar do tempo o conselho foi se centralizando o poder e a relação entre ele e os diversos sovietes espalhados pela URSS se inverteu. Na prática esta inversão, entre outros fatores afastou a URSS do ideal proposto por Marx e Lenin.
A RÚSSIA NA PRIMEIRA GUERRA
A Rússia entrou no conflito ao lado da Tríplice Entente (Inglaterra, França, Rússia), lutando contra os países que compunham a Tríplice Aliança. As tropas russas enfrentaram, sobretudo, as tropas alemãs, cujo poderio militar era superior. À medida que o conflito se prolongava, o exército russo sofria derrotas, baixas e deserções, e a Rússia entrava em colapso: o aumento da pobreza e uma onda de fome em 1917 completou esse contexto de crise.
V.  TRÊS DÉCADAS DE STÁLIN
            De 1917 a 1924 Lenin permaneceu no poder, após a morte de Lênin dois grandes nomes disputaram o poder na RUSSIA, Stalin e Trotsky.
            Muito mais do que uma disputa pessoal entre Stalin e Trotsky, essa disputa representou o confronto entre duas Ideologias.
     Leon Trotsky – Defendia a chamada Revolução Permanente.
     Stalin – Defendia o socialismo em só País.

            Stalin, também atuou em vários momentos da História Russa e chegou ao mais alto cargo da estrutura administrativa da URSS.
Características de Stalin
·         Líder excepcional com grande poder de Manipulação
·         Construía alianças políticas com uma habilidade incomum
·         Não aceitava nenhum tipo de discordância
·         Perseguiu e mandou executar praticamente aqueles que o desafiavam
·        Disputou o poder com Trotsky, pois possuíam ideais diferenciadas para o futuro da URSS.
·        A habilidade política de Stalin determinou a vitória de Stalin sobre Trotsky
·        Governou durante três décadas 1924 a 1953.
·        Durante estas três década efetuou mudanças políticas e econômicas que tornaram a URSS uma superpotência Mundial.
·        Estatizou a economia da URSS e tornou os produtos com preços que não diferenciavam muito.
·        Adotou um regime meio parecido com o Regime Feudal, das obrigações dos Servos com seus senhores, no caso o senhor aqui era o Estado.
KOLKHOZES E SOVKHOZES – Eram organizações, de imensas fazendas ligadas ao Estado.·.
KOLKHOZES – A Propriedade e posse da terra pertenciam aos Camponeses. Os camponeses deveriam produzir e parte desta produção deveria ser entregue ao estado e o que sobrasse deveria atender as necessidades de subsistência.
SOVKHOZES – Todas as terras pertenciam ao Estado e o camponês deveria cultivá-la onde entregaria toda a produção ao Estado e uma parte seria devolvida para a subsistência do Camponês.
PLANOS QUINQUENAIS
·         O que eram os Planos Quinquenais?
            Tinha a ideia de concentrar todos os esforços produtivos e econômicos em determinada área da economia, visando promover o um rápido crescimento daquela área dentro de um período de Cinco anos.
Exemplo – Primeiro Quinquênio os esforços se concentraram no estabelecimento de indústria de base.
Resultado – Crescimento extraordinário da Economia Russa, tanto no setor agrícola quanto na Indústria. A indústria que mais se desenvolveu foi à indústria Bélica, acima de todas. Tornou a Rússia uma Superpotência Militar.
            O problema é que a economia Russa não cresceu proporcionalmente, isto porque outros setores não tiveram crescimento. O que aconteceu é que o Estado enriqueceu, mas à custa da exploração da população pobre. O povo foi extremamente explorado e vivendo em condições de extrema pobreza.
                        Após a morte de Stalin, os verdadeiros custos do crescimento russo apareceram, seu sucessor NIKITA KHRUSHEV, abriu os arquivos que mostrariam ao mundo fatos desconhecidos com relação ao governo de Stalin

Nenhum comentário:

Postar um comentário